pablo pinuelo

Empreendedores de sucesso: conheça a história de Pablo Pinuelo, da Cordier Investimentos e ex-aluno Athon

Foi a capa de uma revista estampada em uma banca de jornal o pontapé para que Pablo Pinuelo, aos 17 anos, começasse a se interessar pelo mercado financeiro.

O paulista, que até então não sabia qual carreira profissional seguiria, ficou impressionado não só com o funcionamento daquele ambiente de negociações, mas com os personagens da matéria: jovens que haviam se tornado milionários antes dos 23 anos. 

“Venho de uma família classe média em que esse tipo de assunto não era habitual. Mas aquela matéria me interessou e comecei a ler tudo o que podia sobre o assunto. Apesar de não entender muito, eu sabia que alguma hora aquilo ia fazer sentido para mim.

De fato fez. E muito. 

Sócio da Cordier Investimentos, Pablo tem hoje uma missão junto à empresa que toca com outros 12 sócios: contratar mais 150 pessoas até o fim de 2023 e conquistar um capital sob gestão de R$ 8 bilhões.

Mas para chegar nesse estágio, o ex-aluno da Athon, assim como qualquer outro empreendedor no Brasil, também teve seus altos e baixos. 

Como tudo começou… 

Pablo Pinuelo começou a sua história profissional na Athon e cursou Administração de 2007 a 2012. 

Nesse meio tempo, depois de muito ler e pesquisar, investiu na bolsa de valores, mas acabou sendo prejudicado pela crise de 2008.

Resultado: perdeu todo o dinheiro e as expectativas que havia depositado naquele investimento. 

Passada a frustração, o jovem começou a trabalhar como estagiário na área financeira do Banco Mercedes-Benz e aproveitou a oportunidade para absorver ao máximo os aprendizados do mercado.

“Foi uma experiência que me agregou muito. Tive a oportunidade de ir para São Paulo participar de muitas rodadas de aprendizado com o banco, conhecer gente e fazer networking”, lembra. 

Mas Pablo estava ainda no começo da carreira e sentia que precisava ampliar seus horizontes se quisesse fazer a diferença.

Foi aí que juntou dinheiro e decidiu fazer um intercâmbio para a Alemanha.

O objetivo? Desenvolver um novo idioma, claro, mas também conhecer como uma das maiores economias do mundo operava. 

Evidente que o então acadêmico de administração voltou para o Brasil com muita bagagem, planos “a mil” na cabeça e vontade de fazer acontecer. 

Não por acaso, foi rapidamente admitido pelo Programa de Desenvolvimento de Talentos da Siemens

“Essa foi mais uma experiência absurda na minha vida. Aprendi muito sobre processos e gerenciamento de diferentes áreas. Mas por ser um ambiente ainda muito corporativo, senti que poderia me desenvolver um pouco mais. Estava me sentindo preso lá”, lembra. 

Com um punhado de coragem e determinação sobre seu novo momento profissional, Pablo pediu demissão da Siemens, empreendeu na área de alimentação (sem êxito) e, finalmente, entrou em uma empresa de câmbio.

“Senti muita abertura para propor ideias e, junto com outros dois sócios, começamos a buscar profissionais com know how e áreas complementares a fim de se integrar ao nosso DNA.”

O que era uma pequena sala de 35 metros quadrados em Sorocaba, veio a se tornar a Cordier Investimentos, empresa com 95 funcionários que opera em um modelo de partnership, ou seja, semestralmente ocorrem janelas de precificação da empresa, momento em  que colaboradores que superaram metas e sejam elegíveis, têm o direito a comprar uma parte da empresa tornando-se sócio.

“Isso traz uma retenção muito grande de talentos e vontade de as pessoas continuarem com a gente.” 

E complementa: “Quem está satisfeito, entrega um bom resultado e faz a empresa acontecer. É nisso que eu acredito e é nessa valorização e modelo de negócio que vamos investir sempre.”

Uma das grandes viradas da Cordier – hoje com sede em Sorocaba (duas unidades), Maringá, Curitiba e São Paulo –  foi ser contratada pelo BTG Pactual – o maior banco de investimentos da América Latina, e se tornar uma das assessorias de investimentos de maior relevância no mercado financeiro. 

São prestadas assessorias para investimentos em renda fixa, tesouro direto, fundos de investimento e imobiliários e renda variável. 

Na Athon, relação próxima com professores

Pablo Pinuelo acredita que a escola da prática é insuperável, mas também entende que, não fosse sua passagem por uma instituição acadêmica séria, não teria enxergado tantas oportunidades. 

Um dos aprendizados que mais leva com ele, inclusive, é a relação que fez com os professores na época.

“Eu sempre busquei estreitar o contato com os docentes, não só pelo networking, mas pela troca de ideias e pelos conhecimentos de businesss compartilhados. Esse contato foi muito importante ao longo da minha graduação, pois consegui unir a teoria à prática e ainda ouvir de quem sempre teve muito a ensinar”, finaliza.

blog vestibular

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.