o que é esg

O que é ESG? Entenda por que e quais empresas inovadoras estão atentas à sigla

Se você não passou os últimos anos dormindo, já deve ter percebido que a principal preocupação de cientistas, ativistas e (alguns) políticos gira em torno da preservação do planeta.  

O prognóstico não é bom. 

Quem estuda isso com afinco está clamando por atitudes de mudança, que precisam ser adotadas o mais breve possível.

E as empresas mais antenadas e conscientes não quiseram ficar de fora dessa onda do bem.

Muitas estão engajadas nas chamadas práticas ESG. Essas ações proporcionam um ambiente mais sustentável para dentro e para fora das empresas

E, mesmo que as empresas não estejam realmente preocupadas com isso, elas estão vendo a necessidade de se adequar ao ESG, a fim de atrair investidores.

Mas peraí – você nem sabe o que é ESG?

Vamos começar do começo, então. Segue lendo!

Afinal, o que é ESG?

A sigla ESG é uma abreviação para “Environment, Social & Governance.” Em português, utiliza-se a sigla ASG – Ambiental, Social e Governança.

O conceito é utilizado para descrever as chamadas boas práticas empresariais. 

São novas formas de trabalhar que levam em conta critérios ambientais, sociais e parâmetros de boa governança corporativa.

Esses três pilares também são analisados por investidores. 

É por meio do ESG que o investidor analisa se a empresa tem sustentabilidade empresarial, o que amplia a perspectiva para além dos números e resultados financeiros.

Hoje, para que uma empresa tenha boa reputação, não basta ter bons resultados financeiros.

O cuidado com o meio ambiente, a responsabilidade social e boas práticas de governança são exigidas pelo consumidor dos dias atuais – especialmente os mais jovens.

Se a demanda do consumidor muda, a empresa precisa mudar

esg

Então, as marcas que não se adequarem a essa nova visão provavelmente ficarão para trás. 

Aderir ao ESG não é necessário apenas no sentido de garantir a clientela.

Empresas que adotam melhores práticas de gestão percebem melhores resultados, como maior lucro, mais produtividade e melhora no valor de mercado ao longo do tempo.

Foi-se o tempo no qual era necessário escolher entre ter resultados financeiros satisfatórios e construir um mundo mais sustentável.

Hoje, é perfeitamente possível fazer os dois.

Letra E

A letra E corresponde a environmental – em português, meio ambiente ou o que diz respeito à ambiental.

Espera-se que as empresas que incorporam boas práticas de ESG atentem para algumas questões específicas de preservação do meio ambiente: 

  1. Poluição do ar e da água
  2. Preservação da biodiversidade
  3. Aquecimento global e emissão de carbono
  4. Gestão de resíduos
  5. Escassez de água
  6. Desmatamento
  7. Eficiência energética

Letra S

Já o S corresponde ao social, à relação de uma empresa com seus colaboradores, fornecedores, clientes e investidores.

  1. Engajamento dos funcionários
  2. Diversidade da equipe
  3. Satisfação dos clientes
  4. Relacionamento com a comunidade
  5. Proteção de dados e privacidade
  6. Respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas

Letra G

Por último, o G quer dizer governance, ou seja, às condutas de administração de uma empresa. 

  1. Canal de denúncias
  2. Remuneração de executivos
  3. Conduta corporativa
  4. Composição do Conselho
  5. Relação com entidades do governo e políticos
  6. Estrutura do comitê de auditoria

Foi-se o tempo no qual era necessário escolher entre ter resultados financeiros satisfatórios e construir um mundo mais sustentável.

Hoje, é perfeitamente possível fazer os dois.

Por que as empresas precisam olhar com mais atenção para essa sigla?

O ESG não é uma novidade no mercado empresarial.

No entanto, agora os olhos estão mais atentos às boas práticas sociais, ambientais e de governança corporativa – e mais ainda a quem não as faz.

As empresas, agora, não podem se mostrar somente preocupadas com lucro e consigo mesmas. 

Por estarem inseridas em uma comunidade, precisam demonstrar responsabilidade e comprometimento com o mercado, com os clientes, com os investidores e com os colaboradores.

Além disso, empresas comprometidas com a agenda ESG sofrem menos problemas trabalhistas e jurídicos, fraudes e ações por impacto ao meio ambiente.

A agenda ESG, inclusive, é um pré-requisito para as empresas que quiserem ser competitivas no mercado.

Por serem consideradas menos seguras, empresas que não aplicam a agenda ESG acabam sendo a última opção para investidores.

Uma empresa que segue a agenda ESG está mais protegida contra riscos externos, como mudanças regulatórias que determinem multas ou sanções por uso em demasia ou sem cuidado de recursos naturais, ou por eventual de desastre ambiental. 

Se a sua empresa estiver bem adaptada à agenda ESG, você estará mostrando que não separa lucro de propósito. 

E os valores da sociedade atual pedem que uma empresa, mais do que oferecer um bom serviço, tenha um propósito claro, definido e, de preferência, público.

banner mid vestibular

Veja também: 16 melhores exemplos de propósito de marca

É uma espécie de compromisso público que a empresa assume, reconhecendo seu potencial impacto perante a sociedade. 

ESG: o novo boom no mercado financeiro

Os grandes investidores estão cautelosos quanto às práticas sociais, ambientais e de governança das empresas.

Ou seja: não espere que um super investidor queira bancar uma empresa vista como irresponsável ou inconsequente.

Não se engane: a maioria dos investidores se informa muito bem antes de depositar seu dinheiro em alguma empresa.

Existem duas formas de investir em ESG: por meio de Fundos de Fundos (FoF), que direcionam parte do capital a ações sustentáveis, ou por meio de investimentos em renda fixa. 

Ainda é possível a emissão de títulos de dívida, os Títulos Temáticos ESG, para atrair capital para projetos que tenham impacto socioambiental positivo.

O investimento ESG é uma maneira de estimular os setores mais sustentáveis e ser um indutor de boas práticas corporativas. 

Assim, ao investir em uma empresa ESG, o investidor está promovendo o crescimento de organizações preocupadas em melhorar o mundo, a vida dos colaboradores e o mercado. 

No Brasil, o cenário para esse tipo de investimento está crescendo, e os gestores de ativos estão cada vez mais interessados no assunto. 

Tanto investidores como fundos de gestão global estão exigindo um comportamento mais responsável com relação às temáticas de ESG. 

Sendo assim, o investimento ESG é uma relação de troca. 

As empresas são obrigadas a se preocupar com algo além do lucro.

Ao mesmo tempo, os investimentos ESG também servem para melhor direcionar os acionistas.

4  exemplos de empresas que investem em ESG e mandam muito bem nisso

1. YouGreen

Cooperativa de catadores de resíduos que têm boas práticas com relação aos funcionários e com o meio ambiente. 

A empresa possui uma gestão democrática em que todos os cooperados são donos do negócio. 

E, de quebra, o processo seletivo prioriza minorias, como refugiados, mulheres e egressos do sistema penitenciário.

2. Natura 

A Natura Cosméticos é reconhecida especialmente pelas ações de preservação da Amazônia, com a campanha “Amazônia Viva”. 

A empresa já investiu US$ 400 milhões desde 2010. A Natura também tem iniciativas sustentáveis para a gestão de resíduos e para a promoção de inclusão e diversidade. 

3. Ambev 

A Ambev é líder no mercado latino-americano de cervejas e subsidiária da AB InBev.

A empresa está comprometida com práticas sustentáveis, incluindo metas agressivas de sustentabilidade e utilizando a inovação como ferramenta de ESG.

4. Itaú Unibanco

O Itaú é o único banco da América Latina a compor o Índice de Sustentabilidade Dow Jones e é signatário de 18 pactos com instituições comprometidas com a sociedade. 

O banco assumiu dez agendas com 46 metas e indicadores alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), os Compromissos de Impacto Positivo, e 100% da energia usada nos prédios, agências e data centers vem de fontes renováveis, sendo uma empresa carbono neutro.

O que uma empresa precisa fazer para ser ESG?

Para ser ESG, a empresa precisa estar preocupada com a preservação do planeta. 

Proteger recursos naturais, reduzir a emissão de poluentes e preservar o meio ambiente são alguns dos pré-requisitos para que a empresa seja considerada ESG. 

Além disso, precisa ser honesta e transparente, com uma gestão corporativa eficiente

É fundamental que haja lisura nos processos corporativos. 

Ações que inibam casos de corrupção, discriminação e assédio são alguns exemplos, também, de boas práticas de gestão.

Por fim, a empresa precisa ser engajada socialmente. 

Apoiar projetos de inclusão e de respeito à diversidade são duas opções que estão em alta.

Se você pretende fazer com que sua empresa cresça e ganhe visibilidade e, assim, atraia investidores, precisa pensar na agenda ESG. 

Conselho de amigo: será difícil emplacar um negócio dando as costas para isso

Acho que já deu para sacar que, hoje, é muito difícil empreender sem adotar práticas ESG, né?

Se você não tiver recursos para investir, por exemplo, em fonte de energia renovável, comece por aquilo que está ao seu alcance: boas práticas de conduta com os funcionários e gestão corporativa.

Apoie causas importantes para a sociedade, especialmente no que diz respeito à inclusão de minorias, respeito à diversidade e igualdade de gênero.

É possível, sim, adotar a agenda ESG na sua empresa – e, por que não, na sua filosofia de vida!

Vamos lá? 

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.