marketing esportivo

Marketing esportivo: O que é, Quanto ganha + 4 exemplos de sucesso

O marketing esportivo é uma área de atuação que atrai muitos estudantes de comunicação, publicidade e áreas correlacionadas. 

Essa popularidade se dá por dois motivos muito fortes:

  • O consumo intenso de produtos (midiáticos e de varejo) relacionados aos esportes de massa;
  • O bom retorno financeiro que pode ser obtido pelo profissional, dada as altas cifras que correm no mercado esportivo.

Para se ter uma ideia da dimensão do esporte no mundo do entretenimento, pense que mais da metade do mundo assistiu à última Copa do Mundo FIFA, em 2018! 

Este mercado oferece boas oportunidades e diversas formas de atuação, sendo que o marketing é uma área presente em praticamente todos os esportes, dada a necessidade de divulgação, tanto da liga quanto dos clubes e atletas. 

Se você deseja trabalhar neste setor, chegou a hora de descobrir o que é o Marketing Esportivo e o que fazem os profissionais da área. 

Aproveite e descubra informações sobre o salário e quais são os diferenciais para se destacar neste segmento!

O que é Marketing Esportivo?

O Marketing Esportivo é uma segmentação das teorias e práticas do marketing aplicadas ao universo dos esportes. 

O objetivo é utilizar a prática esportiva como uma plataforma de comunicação, tanto para gerar informações quanto para movimentar ações mercadológicas e institucionais. 

Por mais que Marketing esteja muito ligado às vendas, é preciso entender que o Marketing Esportivo não foca só em vender, mas também na geração de autoridade, provocação de sentimentos e captação de uma base de pessoas interessadas.

Um bom exemplo de Marketing Esportivo são as excursões à Ásia realizadas pelos espanhóis do Real Madrid e os ingleses do Manchester United (ambos do futebol) nos anos 90 e início dos anos 2000.

O objetivo não era comprar jogadores ou montar uma filial dos clubes, mas sim apresentar o esporte para as massas, com o objetivo de gerar receita com venda de camisas e até mesmo jogos amistosos com times locais.

O Marketing Esportivo gera receita e influencia emoções, algo que é muito natural em um campo como o esporte, que tanto mexe com a paixão das pessoas. 

Qual a diferença do Marketing Esportivo para outros tipos de marketing?

A diferença entre o Marketing Esportivo e os demais tipos de marketing está no mercado

Não existe nenhuma técnica, plataforma de comunicação ou prática profissional que seja exclusiva da área.

O que difere a atuação do Marketing Esportivo é o nicho onde ele atua. 

Para desempenhar bem neste ramo, é preciso buscar formas de contato com o público que são diferentes das usadas por empresas de outros setores. 

Isso acontece principalmente pelo caráter passional que o esporte cria

Muitas vezes é preciso dialogar com pessoas apaixonadas, fervorosas e antenadas a tudo que orbita seus times do coração (ou modalidades esportivas favoritas).

o que é marketing esportivo

Esse viés mais emocional é estudado e utilizado em diferentes correntes do marketing, porém, no âmbito esportivo é uma das mais presentes e exploradas pelos profissionais.

Resumindo: o marketing esportivo funciona de modo muito parecido, o que é preciso para ser um profissional de sucesso é entender as estratégias que funcionam na hora de aproximar o público. 

O que faz um profissional de Marketing Esportivo?

O profissional do Marketing Esportivo pode atuar de diferentes formas. Há a possibilidade de atuar em frentes como:

  1. Prospecção de novos negócios e oportunidades;
  2. Gestão das redes sociais e veículos de comunicação entre empresa e pessoas;
  3. Participar de uma equipe de gerenciamento da carreira de atletas;
  4. Trabalhar em empresas que atuam em eventos, desde partidas oficiais de grandes campeonatos até eventos menores, como corridas de curta duração. 

As atividades são bem variadas também. 

O profissional pode atuar em trabalhos pontuais, como os eventos, ou então estar diretamente ligado à parte de vendas, contratos de parceria com atletas e marcas e muito mais. 

E vale destacar que este segmento permite que o profissional atue em clubes (dos mais diferentes esportes), em empresas do universo esportivo (como marcas de roupas, indústrias de suplementos alimentares etc) e até diretamente com figuras públicas ligadas ao setor, como atletas e técnicos. 

Como está o mercado para os profissionais de Marketing Esportivo?

Antigamente, a atuação era mais restrita às instituições relacionadas ao esporte, sejam elas entidades desportivas ou marcas ligadas à área, contudo, hoje o marketing esportivo cresceu bastante

Esse movimento aconteceu por conta de 2 fatores bem distintos

Um deles é a popularização das redes sociais

Praticamente todos os setores e pessoas estão presentes ali. 

O marketing esportivo — que mexe muito com imagens, sensações e neuromarketing — encontrou nas mídias sociais excelentes plataformas para gerar novos negócios, firmar parcerias e ampliar a receita de empresas e até de figuras públicas.

Um bom exemplo é o canal Desimpedidos

Ele foi criado por alguns entusiastas do esporte como forma de dar vazão a conteúdos descontraídos e divertidos sobre futebol. 

Conforme a audiência cresceu, novos investidores chegaram, um deles inclusive era Kaká, o último brasileiro a ganhar o troféu de melhor do mundo.

Junto com Kaká, chegou também a parceria com a Adidas. 

Todos os integrantes do canal usaram roupas e acessórios da marca, o que ajudou a potencializar a venda de muitos dos produtos da empresa alemã. 

Depois de anos de parceria, agora o canal é patrocinado por uma das maiores concorrentes da Adidas: a Nike.

A disputa de marcas gigantes pelo patrocínio de canais do Youtube (o que foge da lógica de patrocínio dos maiores atletas do mundo) só demonstra o quanto essas companhias acreditam no poder da web, do marketing digital e, claro, das redes sociais. 

O outro fator que fez com que o marketing esportivo explodisse foi a popularização do esporte como ferramenta de bem-estar

Diversos influenciadores digitais e até mesmo programas de TV começaram a abordar com mais frequência a importância do esporte na saúde das pessoas.

O resultado foi um aumento na procura de produtos e marcas esportivas, que, por sua vez, reagiram ampliando seus esforços de marketing para captar mais clientes e se fixarem no imaginário do mercado consumidor. 

Resumindo: O mercado está aquecido e não parece que uma redução de investimentos venha tão cedo. 

A tecnologia só promove novas oportunidades e cada vez mais empresas ligadas ao setor esportivo estão de olho nas oportunidades de ampliar sua receita com base nessa paixão do público, seja pelo futebol ou outras modalidades. 

Quanto ganha um profissional de Marketing Esportivo?

profissional marketing esportivo

A remuneração de um profissional do marketing esportivo pode variar bastante de acordo com seu cargo e até mesmo da empresa para qual ele trabalha. 

O esporte movimenta cifras milionárias, o que significa que é possível ganhar muito bem ao trabalhar (e ter destaque) na área certa.

Estima-se que a média salarial dos analistas de marketing esportivo, uma das primeiras ocupações da carreira, gira em torno de R$3 mil.

Já ao ocupar uma posição de gerente, a remuneração sobe para uma média de R$ 8 mil e, caso chegue a direção, pode chegar até R$ 19 mil.

Mas lembre-se que os valores podem ser muito mais amplos a depender do nível técnico e, claro, das responsabilidades adquiridas.

Veja um exemplo: um gerente responsável pelo marketing de um jogador de futebol “nível seleção” ganha bem mais do que isso, tanto pela necessidade de expertise para ocupar essa vaga quanto pela responsabilidade que ele tem em mãos. 

4 exemplos de sucesso envolvendo o Marketing Esportivo

O que não falta no universo do marketing esportivo são histórias de sucesso. Nós reunimos algumas das ações mais legais para você conferir!

1. Show do intervalo do Super Bowl

O Super Bowl é a final do campeonato de futebol americano dos Estados Unidos, um evento visto em todo o mundo. 

No intervalo da partida, há um grande show para o público, com participação de grandes artistas e apresentações memoráveis. 

Além do entretenimento, há um intervalo comercial, que é considerado um dos mais caros do mundo, tamanha a audiência.

Existem diversas propagandas memoráveis. 

Muitas marcas disputam “a tapa” os segundos disponíveis para exibir seus produtos e serviços na hora do intervalo. 

Veja abaixo algumas das propagandas que marcaram o Super Bowl deste ano:

2. “Meu sangue é rubro-negro” 

A marca de material esportivo Penalty realizou uma incrível ação social junto ao Vitória F.C

O clube bahiano, que usa vermelho e preto no uniforme, substituiu as faixas vermelhas por faixas brancas para mandar um recado para torcida: a importância de doar sangue. 

3. Vasco e o youtuber “Luva de Pedreiro”

Iran Ferreira, mais conhecido como “O cara da luva de pedreiro” é um menino humilde do sertão da Bahia virou um sucesso mundial com seus vídeos divertidos sobre futebol. 

Não demorou muito para que marcas e clubes se interessassem pelo impacto que Iran causa na internet, mas quem conseguiu marcar um golaço foi o Vasco da Gama, time do coração de Iran.

O clube carioca levou o Luva de Pedreiro para o Rio de Janeiro, onde ele pôde aproveitar de diversas coisas, desde sua primeira batata frita até um bate-bola com os jogadores vascaínos.

Iran hoje é a “menina dos olhos” do marketing esportivo, e tem muita empresa de olho nele!

4. Os times da Red Bull

A marca de energéticos austríaca Red Bull é uma velha conhecida dos amantes do esporte. 

A empresa já patrocinou clubes e até mesmo algumas modalidades bem inusitadas, como as corridas de avião.

Mas o que diferencia a Red Bull é a sua atuação como proprietária de clubes de futebol e até mesmo escuderias da Fórmula 1.

A Red Bull Racing já faturou 4 títulos mundiais de F1 e tem clubes disputando os principais torneios continentais da Europa e América do Sul. 

Por aqui, o representante mais famoso é o Red Bull Bragantino, que está na disputa da Libertadores da América.

Na Europa, a Red Bull Salzburg, clube austríaco de menor expressão, e o Red Bull Leipzig, clube alemão que está crescendo e já disputa a famosa Champions League.  

Como se tornar um profissional do Marketing Esportivo?

O profissional pode cursar um programa de ensino focado na Gestão de Marketing, onde irá aprender técnicas necessárias para atuar no setor.

A outra alternativa é ingressar em um curso de Administração de Empresas, o que permite ter um olhar mais analítico e estratégico sobre o mercado e a gestão empresarial. 

É sempre bom lembrar que, além das competências profissionais, existem diversas outras aptidões que são bem-vindas no universo do marketing esportivo, as chamadas soft skills, que englobam fatores como:

  1. Liderança;
  2. Organização;
  3. Acompanhamento de tendências de mercado;
  4. Boa comunicação. 

Tanto o curso de Gestão de Marketing quanto o de Administração estão a poucos cliques de você. Venha conhecer nossos programas de Graduação presenciais.

Nossos alunos são orientados por professores qualificados, com expertise acadêmica e de mercado e as aulas trazem o equilíbrio ideal entre teoria e prática.

Seu futuro começa na Athon.

blog vestibular

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.