lideres do futuro

Líderes do futuro: Competências, Exemplos e Como você pode se tornar um

Foi-se o tempo em que as lideranças ditavam regras e eram figuras inalcançáveis perante suas equipes. 

O papel dos líderes do futuro (que já chegou) mudou de curso e se sustenta muito mais em ouvir, trabalhar de forma horizontal e, acima de tudo, ser adaptável perante os desafios diários de uma organização. 

Mas não só isso. 

É demonstrar, também, sentimentos, emoções, empatia e exercitar o fortalecimento de relações interpessoais.

Não por acaso empresas como Google, Tesla, Amazon, 99, Uber, Nubank, Quinto Andar e iFood se destacam por seus resultados, que nada mais são do que um reflexo direto da atuação de suas lideranças. 

Quer saber mais detalhes sobre o papel dos líderes do futuro?

Leia este artigo até o final e confira as competências mais importantes para desenvolver na sua carreira. 

Afinal, por que se fala tanto em líder do futuro?

Há quem diga que um líder só é solitário se quiser, pois ele tem uma organização inteira para ajudá-lo. 

E essa afirmação nunca fez tanto sentido. 

No contexto VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo), o líder do futuro precisa utilizar essas constantes mudanças a favor de seus liderados e, claro, de toda a empresa. 

Conforme o holandês Christian Kromme, futurista e autor do best-seller Humanification – Go Digital, Stay Human, diante do cenário em que a tecnologia parece empurrar as pessoas para longe de elementos humanos, é importante olhar para as emoções e desenvolver, mais do que nunca, as soft skills.

Trata-se de competências sócio-emocionais que se tornam cada vez mais decisivas nos ambientes corporativos e mesmo em pequenas empresas. 

Mas é possível formar uma liderança assim?

Para o professor de Harvard e escritor indiano, Ram Charan, a liderança é uma habilidade que pode ser ensinada, aprendida e desenvolvida. 

E por onde começar?

Segundo especialistas, uma forma simples de as empresas começarem a pensar o futuro é formar times para as pessoas conversarem sem medo de falar. 

E, claro, que essas rodas de conversa sejam compostas por pessoas diversas. 

Para a antropóloga e coordenadora do Lab de Tendências da Casa Firjan, Carol Fernandes, a troca é importante para desfazer certezas que são construídas e que não são absolutas. 

“Estejam abertos, tanto para o que seu time vai falar, como também para se questionar e questionar a própria empresa. Será que o modelo é esse, será que não está na hora de repensar?”

O ato de questionar e, sobretudo, provocar, é defendido pelo head do Copenhagen Institute for Futures Studies na América Latina, Peter Kronstrøm, como um dos principais papéis do líder do futuro. 

Quais competências o líder do futuro precisa?

Diante das novas relações de trabalho e do contexto de transformação digital, novas competências passam a ser exigidas dos líderes do futuro. 

Confira abaixo, uma lista das habilidades consideradas essenciais para essa função. 

1. Liderança humanizada

Como já citamos aqui, a liderança humanizada é um dos grandes desafios do líder do futuro.

É imprescindível que os líderes, hoje substituam o lugar de chefe arbitrário, que tudo sabe, pela imagem de um gestor que inspire, lidere através do exemplo e demonstre suas emoções. 

Importante, também, criar oportunidades para expor medos, sentimentos e expectativas entre a equipe. 

2. Enxergar seus liderados como parceiros 

Um dos papéis do líder do futuro é enxergar seus colaboradores não como subordinados, mas parceiros de equipe. 

É através desse mindset que ele pode aprender com seus liderados e exigir metas conjuntas em um ambiente de parceria. 

3. Priorizar a diversidade

Não existe futuro sem diversidade. E o principal desafio dos líderes é a priorização de uma equipe com formações, culturas, gêneros e raças diferentes. 

Esse conjunto oferece melhores serviços e produtos para o público.

Mas não só isso.  

Conforme pesquisa da Mckinsey, as empresas com maior pluralidade em suas equipes alcançam resultados até 21% maiores do que aquelas em que essa questão ainda não é uma prioridade. 

4. Reconhecer as falhas

A reconhecida autora Brené Brown discorre em seu livro Coragem para liderar sobre a importância de exercitar a vulnerabilidade em todos os tipos de relações. 

No âmbito profissional, não é diferente. 

O bom líder deve ser vulnerável o suficiente para observar seus limites e ter humildade para reconhecer quando comete algum erro. 

Para Brené, nem sempre as lideranças contam com todas as respostas para seus liderados e lideradas. 

E não existe nada de errado em reconhecer isso. 

Em sua visão, líderes que evitam se sentir vulneráveis, naturalmente não estão abertos a conversas difíceis — nem mesmo para feedbacks contínuos, construtivos e honestos.

5. Trabalhar a empatia

Empatia, nada mais é do que o ato de se conectar com as emoções por trás de uma experiência. 

No papel de líder, a empatia acontece quando os gestores enxergam outros pontos de vista, não julgam as pessoas, escutam e comunicam o que entenderam de determinada situação. 

Ainda que não exista uma receita mágica para criar a empatia, o ato de simplesmente ouvir e prestar atenção no outro já diz muito sobre o papel de líder. 

6. Adepto a inovações

Um bom líder do futuro é visionário.

Ou seja: busca inovar e não tem medo de implementar mudanças e novas rotinas a fim de alcançar resultados mais significativos. 

Afinal, inovação não é só sobre tecnologia. Mas sobre transformação. 

4 líderes que que já incorporam as habilidades do futuro para você se inspirar 

1. Luiza Trajano

lideres do futuro luiza trajano

Luiza Trajano é exemplo de uma liderança que vai além do mundo corporativo. 

Fundadora e diretora do Magazine Luiza, a empresária integra hoje o ranking Revista Times das 100 pessoas que fizeram a diferença no mundo.

Também carimba presença no ranking das três mulheres mais poderosas do Brasil, segundo a Forbes.

Além de ter sido uma das primeiras lideranças a inovar e criar uma loja virtual (inicialmente de eletrodomésticos), Luiza está à frente de iniciativas voltadas a causas sociais e ambientais.

É também uma das fundadoras do Instituto Para Desenvolvimento do Varejo e do Grupo Apartidário Mulheres do Brasil.

Quando pensamos em futuro, logo vem à cabeça referências tecnológicas mirabolantes. No caso da Magazine Luiza esse ‘futuro’ já faz parte do presente da organização, que não considera a presença digital uma escolha ou uma opção, mas sim um fato. Entretanto, o futuro que falo aqui tem a ver com o que construímos no presente: inclusão.”

2. Anitta

lideres do futuro anitta

Maior nome brasileiro na indústria da música atual, Anitta é respeitada não só pela carreira enquanto artista, mas por sua faceta como empresária. 

Líder nata, ela trabalha de maneira estratégica as parcerias com músicos de diversos estilos e marcas que se relacionam com seu público. 

Para a cantora, estabelecer parcerias sólidas e olhar para o que está acontecendo ao lado é uma das estratégias mais importantes para conseguir viabilizar seus projetos. 

Outra lição de Anitta enquanto líder é o estudo constante. 

A artista defende em suas palestras a importância de valorizar o aperfeiçoamento profissional, a aprendizagem de outros idiomas, além da busca por conhecimento através de cursos os mais diversos. 

3. Rachel Maia

lideres do futuro rachel maia

Primeira mulher negra a ocupar uma posição de CEO no Brasil, Rachel Maia é uma acumuladora de pioneirismos.

Isso porque é também a primeira mulher negra a ocupar uma cadeira em um conselho de administração em empresas como Grupo Soma, Vale e Banco do Brasil. 

Como CEO, tem passagens em empresas como Pandora, Lacoste e Tiffany & Co. 

Recentemente, em 2021, a líder lançou o livro “Meu caminho até a cadeira número 1”, obra que escreveu com o o objetivo de levar outras mulheres negras à alta liderança.

Para Raquel, fazer parte do mundo corporativo, liderando multinacionais, permitiu que ela entendesse a necessidade de falar sobre pluralidade.

“As empresas que não forem plurais correm o risco de quebrar, pois o consumidor procura empresas com conteúdo, e a tendência é procurar cada vez mais”, disse em entrevista à CNN.

Veja também: Mulheres negras na sociedade: Desafios e Exemplos de luta e resistência

4. Rony Meisler

lideres do futuro rony meisler

Co-fundador e CEO da Marca Reserva, Rony Meisler acredita que as empresas devem, sim, lucrar, mas que é preciso ter paixão e propósito pelo que fazem. 

Através de uma liderança engajada, a Reserva é considerada hoje uma marca que se posiciona e enfrenta polêmicas em seu mercado. 

Em sua trajetória, a marca já errou no tom e teve o correto posicionamento de pedir desculpas. 

Rony, que também viaja o Brasil como palestrante, já criou campanhas de respeito à diversidade sexual e de combate à fome. 

“A inovação não é a tecnologia, é uma mentalidade que foca na jornada do cliente para pensar o produto.”

Líder do futuro: um transformador de realidades 

O papel do líder do futuro nas organizações é fundamental. Cabe a ele a função de realizar as transformações necessárias para levar os negócios e, por consequência, a sociedade para outros padrões. 

Como bem podemos perceber, esse profissional precisará adotar um caráter destemido, que consiga se adaptar com facilidade aos cenários de mudança e planejar estratégias que não deixem de considerar a diversidade, a saúde emocional e a parceria entre seus liderados. 

Você está preparado(a) para ser um líder do futuro? 

Para traçar este caminho, confira as mais de 20 especialização de MBA da Athon Sorocaba clicando aqui.

blog vestibular

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.