como criar rotina de estudos na faculdade

Como criar uma rotina de estudos na faculdade e riscar a palavra “DP” do seu dicionário

“DP”, as duas letras mais temidas pela maioria dos universitários. A abreviação de “DePendência” aterroriza porque, afinal, ninguém quer repetir nenhuma disciplina. Seja pelo tempo, pela grana ou pelos esforços depositados.

Mas como criar uma rotina de estudos na faculdade e riscar a palavra “DP” do seu dicionário?

Não é algo fácil e muita gente se atrapalha no quesito organização.

De acordo com a JED Foundation, organização sem fins lucrativos com sede em Nova York, mais de 80% dos universitários se sentem sobrecarregados e exaustos com a rotina cheia.

Calma! Não criemos pânico.

Algumas estratégias simples e cientificamente eficazes podem resolver seus problemas e eliminar de vez o fantasma da DP.

Confira abaixo o nosso passo a passo de como criar uma rotina de estudos na faculdade em 7 passos para não enlouquecer e ficar orgulhoso(a) do seu desempenho no final do semestre.

1) Encontre o tempo disponível

Já diria Albert Einstein: “Falta de tempo é desculpa daqueles que perdem tempo por falta de planejamento”.

Por isso, comece analisando a sua rotina atual e procure identificar como você tem feito uso do seu tempo.

Faça isso registrando todas as atividades de um dia: períodos de aula e de trabalho, se for o seu caso; tempo para as refeições, os deslocamentos de um lugar para o outro e banho; e até o sono, o uso de celular (que pode surpreender) e a prática de atividade física.

Você precisa ter uma boa noção de quanto tempo você tem livre e em quais momentos do dia.

O aplicativo Toggl pode te ajudar. Além de mostrar o tempo dedicado a cada atividade, fornece um relatório semanal e um gráfico mostrando para onde está indo seu tempo.

Depois disso, tcharãn!

Você saberá como está gastando seu tempo e poderá fazer as melhores escolhas para dedicar-se ao estudo.

Se a faculdade e o seu futuro profissional são prioridades na sua vida, é preciso que seja prioridade na sua rotina também.

2) Cheque o cronograma do curso

Agora que não lhe falta tempo, é preciso organizá-lo de forma a aproveitar bem as horas dedicadas à faculdade.

O passo número 1 é checar o calendário acadêmico do seu curso. Todas as datas mais importantes estão lá (início e final do semestre, feriados, lançamentos de notas, etc.) e você precisa colocá-las na sua agenda, seja ela física ou virtual – aliás, você tem uma, certo?

Depois, coloque o cronograma das disciplinas.

Esse documento, geralmente entregue pelos professores logo no início do semestre, é, muitas vezes, menosprezado pelos alunos.

No entanto, ele contém, além do resumo da disciplina e a abordagem teórica do professor, as datas para entregas de trabalhos e provas, além da bibliografia básica e complementar.

Muita gente usa apenas para consultas eventuais, mas, para criar um planejamento realmente eficiente, o cronograma das disciplinas é uma ferramenta valiosa.

Depois de incluir isso, é só ir atualizando conforme forem surgindo novos compromissos. Isso vai te ajudar a ter noção do todo e a criar a sua rotina de estudos na faculdade.

Ah! E além dos prazos de cada atividade, é importante incluir períodos para executá-las, como horas de estudo para provas, tempo para fazer os trabalhos, montar as apresentações, etc.

3) Determine os seus métodos de estudo

métodos-de-estudo

Esse é um dos passos mais importantes para quem quer criar uma rotina de estudos na faculdade…

Afinal há muitas técnicas disponíveis e provavelmente você está acostumado a usar algumas delas.

Mas sabia que nem todas são tão eficientes?

Um estudo da Psychological Science in the Public Interest fez um ranking de métodos de estudos de acordo com a eficácia:

  • Métodos poucos eficazes de estudo

1) Grifar as partes mais importantes de um texto;

2) Releitura dos conteúdos de forma massiva;

3) Mnemônicos, consiste na criação de palavra, frases ou esquema para memorizar algum conteúdo;

4) Visualização ou “mapa mental” é criar diagramas composto por palavras, ícones e flechas;

5) Resumir os pontos mais importantes de um texto.

  • Métodos moderadamente eficazes de estudo

1) Interrogação elaborativa, ou seja, criar perguntas e respostas para o que você está aprendendo;

2) Autoexplicação, tentar explicar o conteúdo com suas próprias palavras para você mesmo;

vestibular athon blog

3) Estudo intercalado: ouse intercalar várias matérias enquanto estiver estudando.

  • Métodos mais eficazes de estudo

1) Teste prático, ou seja, pegar provas anteriores ou encontrar questões online e em livros sobre o assunto que você está estudando e exercitar;

2) Prática distribuída, técnica de distribuir o estudo ao longo do tempo, dividindo seus estudos de uma maneira que possa rever mais os conteúdos nos quais tem mais dificuldade, e menos aqueles que já assimilou.

Claro que cada pessoa funciona de forma diferente e deve usar um modelo que se adapta bem para si. Mas vale a pena dar uma conferida nesses mais eficazes e testar na sua rotina.

4) Estabeleça metas

Todo planejamento precisa ter metas, inclusive o de estudos.

Com isso, não estamos falando de metas como “passar na disciplina” ou “conquistar o diploma”. Mas de pequenos e possíveis objetivos diários ou semanais.

Por exemplo, “ler e fichar X páginas de um determinado texto até tal dia” ou “fazer X questões de exercícios da tal matéria por semana”.

É importante determinar metas por objetivos e não por horas de estudo. Isso vai evitar que você perca horas a fio “enrolando” e sem concluir nada de concreto.

Outra dica relevante: seja realista.

Não crie metas que você não seja capaz de cumprir, porque, quando não forem alcançadas, só vão frustrá-lo(a) e desmotivá-lo(a) para seguir estudando.

E lembre-se: coloque em tudo o que puder – de preferência, um prazo menor para você mesmo do que o da atividade em si. Por exemplo: “estudar X textos até domingo”, sendo que a prova será na terça-feira.

Isso vai garantir que você cumpra a meta mesmo se houver algum imprevisto ou surja algo mais urgente na lista de compromissos (acredite, as chances de surgir são grandes).

5) Saúde física e mental são importantes

saúde-física-e-mental

Cuidar do corpo e da mente também faz parte do plano de estudos. Adotar hábitos como meditação, yoga, terapia, academia e esportes auxilia na autoestima e na motivação para estudar.

Mais do que isso, eles provocam reações fisiológicas no seu corpo que, comprovadamente, ajudam nas funções cognitivas do cérebro.

Em um estudo que analisou a atividade física de mais de 20 mil estudantes, pesquisadores da North Carolina State University constataram que apenas uma hora de exercício por semana pode aumentar as chances de se formar em mais de 50%.

Além disso, a pesquisa mostrou que, para cada hora de exercício realizado por semana, os alunos tiveram um aumento de 0,06% na média geral das notas.

Se a endorfina e a sensação de satisfação pós-exercício não forem suficientes pra te convencer a se movimentar, com certeza, essas estatísticas devem funcionar.

Além disso, é importante adotar alguns cuidados na alimentação. Comidas muito gordurosas ou pobres em vitaminas vão não apenas reduzir sua autoestima como te deixar mais lento mentalmente.

Comer bem e, principalmente, alimentos que dão energia é fundamental para conseguir cumprir a sua rotina de estudos na faculdade.

6) Quando tudo parecer meio caótico, respire.

Ninguém falou que seria fácil. Em alguns momentos, pode parecer muito conteúdo ou algo inalcançável.

Respire, medite, quebre o conteúdo em partes menores para que você consiga enxergar progresso a cada dia.

É aquela antiga comparação com uma escada: você só vai chegar no topo depois que subir todos os degraus, um a um.

O progresso para o sucesso da sua carreira é construído a cada dia, e não de um dia para o outro.

7) A palavra-chave é consistência

Por isso, o nome é “rotina” de estudos.

A faculdade te obriga, de certa forma, a equilibrar suas prioridades – aulas, estudos, vida social, família e trabalho.

Portanto, faz sentido definir hábitos regulares que possam ajudá-lo a cuprir suas metas – as de agora e as de vida.

Por isso, faça o seu planejamento seguindo as dicas que demos e coloque-em prática! Isso quer dizer não apenas estudar em todos os horários propostos, como também respeitar os momentos de descanso e de lazer.

Procure fazer pausas curtas para beber água a cada meia hora de estudos, por exemplo.

E, depois que já tiver cumprido sua meta do dia, aproveite para fazer algo que você goste, como ver uma série, sair com amigos ou apenas relaxar.

Outra dica importante é evitar estudar durante a madrugada ou terminar os estudos e ir dormir imediatamente depois. Isso pode causar ansiedade e insônia.

A melhor estratégia é parar os estudos cerca de duas horas antes de ir se deitar.

Criar e permanecer com uma programação regular ajudará você a se estabelecer e a se concentrar na sala de aula, sem ansiedade e com tranquilidade.

Já dizia o slogan da Nike: “Just do it”

just do it

Encontrar tempo e lugar para estudar, cuidar do corpo, estabelecer metas, checar cronograma… tudo é muito legal e faz parte do planejamento.

Agora, nada disso realmente vai funcionar se você não partir para a prática.

É preciso FAZER para viver longe da DP. “Just do it”!

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.