analista de suporte

Analista de suporte: o que faz, salário e áreas de atuação

Os analistas de suporte trabalham para auxiliar usuários de sistemas virtuais, dispositivos tecnológicos e plataformas digitais. 

Eles são verdadeiros conselheiros de uso e solucionadores de problemas para empresas e pessoas.

A profissão está em alta e tende a continuar crescendo, afinal, cada vez mais pessoas físicas e jurídicas dependem da tecnologia para fazer tarefas de rotina e atividades profissionais. 

Quem deseja atuar no setor de TI pode encontrar no cargo de analista de suporte a oportunidade de trabalhar remotamente, fazer parte de grandes empresas e ainda conseguir um excelente salário.

Veja a seguir o que faz um analista de suporte e como se tornar um!

Afinal, o que faz um analista de suporte?

O analista de suporte é um profissional da área de TI que trabalha em empresas com dois objetivos: solucionar problemas e orientar usuários. 

Quando atuam dentro de empresas, os analistas podem:

  1. Fazer suporte técnico nos softwares (programas e sistemas operacionais) e hardwares (dispositivos tecnológicos, como computador ou a impressora);
  2. Instalar e remover ferramentas para os funcionários da empresa;
  3. Instruir usuários quando uma nova ferramenta é implementada;
  4. Fazer a manutenção das redes de internet e bancos de dados;
  5. Fazer a manutenção dos sistemas de segurança digitais. 

Mas essa não é a única forma como um analista de suporte pode atuar. 

Muitos deles trabalham na área de atendimento ao cliente das companhias que vendem softwares e outras soluções tecnológicas. 

A rotina é um pouco diferente. 

Neste caso, o analista de suporte atende telefonemas ou conversa via chat com usuários para orientar como resolver o problema.

Onde um analista de suporte pode trabalhar?

As opções de atuação para um analista de suporte são bem variadas. 

Não podemos nos esquecer que praticamente todos os segmentos do mercado usam ferramentas tecnológicas. 

E onde tem tecnologia, há necessidade de suporte. O analista de suporte pode encontrar oportunidades em setores como:

  1. Fintechs e startups;
  2. Escolas e Universidades;
  3. Empresas de tecnologia empresarial;
  4. Departamentos de TI de grandes companhias.

Vale ressaltar que as vagas podem exigir alguns conhecimentos específicos, como certificações de proficiência em linguagens de programação, cursos específicos em algumas ferramentas de desenvolvimento ou domínio das chamadas metodologias ágeis, que são muito usadas no setor de tecnologia. 

4 habilidades que um analista de suporte deve ter 

Um bom analista de suporte precisa equilibrar bem as habilidades técnicas essenciais, as chamadas hard skills da sua função, com habilidades comportamentais, as soft skills.

Listamos a seguir 4 habilidades que precisam ser dominadas por um analista que deseja ter sucesso em sua carreira. 

1. Busca constante pelo conhecimento

Ser curioso e se manter atualizado é essencial para o analista de suporte. 

Como ele lida com desafios de uso de sistemas e ferramentas, muitas vezes é preciso buscar na internet e nos manuais formas de solucionar os problemas. 

Sai na frente quem se mantém informado, participa de cursos e workshops e mantém um bom networking. 

2. Empatia

Quando se trabalha em suporte, muitas vezes é preciso entender as queixas dos usuários de uma ferramenta, mesmo quando elas não chegam da melhor forma. 

Aquilo que parece simples para o analista muitas vezes é um tormento para o usuário, por isso, é importantíssimo saber como atender essas pessoas da melhor forma e, claro, solucionar o problema que está causando todo o transtorno.

3. Comunicação

A comunicação é fundamental para atuar com suporte. 

Muitas vezes, os profissionais precisam atender pessoas, elaborar treinamentos e estabelecer uma rotina de acompanhamento de uso de máquinas e sistemas. 

E somente a comunicação ajuda nesses momentos em que é preciso interagir com pessoas e passar informações de forma clara e objetiva. 

4. Liderança

analista de suporte liderança

O analista que deseja progredir na carreira também precisa desenvolver as chamadas “habilidades de liderança”. 

Elas são fundamentais para conquistar posições mais importantes dentro das empresas, como gerentes de suporte ou chefes de equipes de analistas.

Quanto ganha um analista de suporte?

Os analistas de suporte recebem remuneração que varia de acordo com seu nível de experiência. 

De acordo com o portal Vagas.com, um dos mais importantes portais de emprego do Brasil, a remuneração média do analista varia entre R$ 1.600 e R$ 3.200 de acordo com os anos de expertise.

Mas o salário pode ser bem maior quando há possibilidade de se tornar chefe de atendimento ou gerente responsável pelo suporte. 

Também é importante realçar que algumas ferramentas são mais complexas do que outras, o que significa que se especializar nelas pode oferecer a oportunidade de conseguir salários maiores devido à escassez de profissionais. 

Qual a diferença entre um analista de suporte júnior, pleno e sênior?

Muitas vezes os candidatos às vagas na área de analista de suporte vão se deparar com essas nomenclaturas. 

Elas servem para as empresas classificarem profissionais de acordo com seu nível de experiência, algo que envolve o tempo de mercado e também as hard e soft skills dominadas pelo analista. 

Vale ressaltar que essa divisão ocorre para diversas profissões e não fica restrita somente ao universo da TI. 

Quer saber como definir os analistas júnior, pleno e sênior? Confira a seguir!

analista de suporte pleno

Analista júnior

Geralmente tem poucos anos de experiência no mercado e ainda não dominam todas as habilidades necessárias para solucionar os desafios sozinhos. 

Os profissionais juniores são convocados para se desenvolverem dentro das empresas ou desempenhar tarefas de baixa complexidade.

Analista pleno

Os profissionais de nível pleno já são mais experientes, costumam ter mais de uma experiência em seus currículos e já são capazes de assumir tarefas mais complicadas e até gerenciar atividades que precisam de mais responsabilidade.

Geralmente, eles já têm um bom domínio das hard skills e estão desenvolvendo as soft skills, que são indispensáveis para chegar aos cargos mais altos. 

Analista sênior

O analista de suporte sênior já tem um bom tempo de experiência, já passou por diversos desafios em sua carreira, possui os skills e podem ser considerados os profissionais mais maduros de um time. 

Esses profissionais já conseguem substituir a chefia em momentos de necessidade e podem até participar das tomadas de decisão do setor, contribuindo com sua experiência. 

Como se tornar um analista de suporte?

Os profissionais de suporte devem buscar formação em cursos de tecnologia, como Tecnologia da Informação, Engenharia da Computação, Sistemas de Informação e Ciências da Computação. 

Se você busca um curso capaz de oferecer conhecimentos para ocupar a posição de analista de suporte e também em outros cargos na área de TI, não deixe de conhecer a graduação em Redes de Computadores oferecida pela Athon.

O curso oferece programa de ensino atualizado e que se encaixa às principais necessidades do mercado. O corpo docente é altamente experiente e os alunos podem assistir aulas presenciais ou à distância.

Vem pra Athon!

Agora que você já sabe o que faz um analista de suporte e onde você pode buscar formação de qualidade, que tal descobrir mais sobre a Athon e os programas de ensino que colocamos à sua disposição?
Confira todos os cursos de T.I disponíveis em nossa página de Graduação.

blog vestibular

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.